Packed Design apresenta Viktor Navorsky

Designer_Viktor_Navorsky

Olá, pessoal.

Como já devem ter percebido, o Packed Design tem novos colaboradores, e para comemorar o momento eles estamos abrindo uma série de entrevistas com a participação de todos. \o/

Serão pesquisas semanais e iniciaremos com um designer talentoso lá de Rondônia, O Viktor Navorsky.

Estamos muito felizes com a chegada de todos eles e por conseguirmos cumprir nosso objetivo de incentivar o design e o designer brasileiro.

Viktor Navorsky
De onde: Rondônia / Brasil
Portfólio: www.behance.net/navorsky ou www.navorsky.com.br

•Há quanto tempo atua no mercado?

Trabalho há pelo menos 14 anos com design gráfico. 05 anos efetivamente com studio próprio.

•Conte pra gente como foi o início de sua carreira como designer:

A gente começa sempre fazendo coisas pros outros de graça até descobrir que pode ganhar dinheiro com isso não é? Comecei com 16 anos fazendo páginas de internet, numa época em que a internet era basicamente muito rudimentar. Baixava as apostilas de HTML, imprimia tudo e usava o computador do trabalho do meu pai para treinar. Não tínhamos computador em casa na época então foi tudo meio que na vontade mesmo. O fato de criar algo do zero e outras pessoas poderem ver isso em todos os cantos do mundo me fascinava. Com o tempo eu percebi que eu gostava mais de dar cores, vida às páginas que eu criava do que efetivamente programar. Foi aí que nasceu a paixão por design gráfico. Com o tempo as coisas foram evoluindo e eu acabei me formando em publicidade e propaganda. Passei por algumas agências de publicidade, algumas eu aprendi bastante não só técnicamente mas também observando meus chefes, entendendo como funcionava o processo de gerenciamento de uma empresa entre outras coisas.

Não demorou para que eu quisesse abrir minha própria agência. Isso aconteceu logo que saí da faculdade. Abri a empresa com mais 2 sócios. A empreitada não durou mais do que 1 ano, por divergências a sociedade se dissolveu. Abri a 2ª agência com um dos sócios e perduramos por mais algum tempo até fecharmos novamente. Na época isso foi um baque, me senti muito frustrado e desacreditado. Fui trabalhar em gráficas, passei por mais algumas agências e nada me satisfez.

Em 2013 pedi as contas da agência onde trabalhava, sem ter nenhum plano muito definido eu fui tentar a vida de freelancer. Inicialmente trabalhano em regime de homeoffice foi bem difícil. Eu sabia que tinha 06 meses de seguro desemprego para poder me firmar no mercado e conseguir meus proprios clientes. No final do quinto mês, depois de muito suor, muita porta na cara e muito trabalho consegui fechar meu primeiro contrato de fee mensal com uma agência.

Passei mais 02 anos trabalhando em homeoffice e por uma necessidade de expansão abri o Studio Navorsky. Dessa vez sem sócios e apenas especializado em design gráfico. O Studio hoje tem 03 anos, e todos os anos batemos recordes, conquistamos mais mercado e agregamos mais aos nossos serviços. Se eu cheguei até aqui, qualquer um com vontade chega.

•O que te motiva e te inspira?

Quando comecei, a profissão era extremamente desvalorizada. Muita gente fazendo de qualquer jeito e ninguém dando valor. Ouvi muitas pessoas me dizerem que ganhar dinheiro com design gráfico era impossível, e que eu seria pro resto da vida apenas mais um em alguma gráfica ou agência. O que me motiva é perceber que tudo é possível quando a gente acredita. Muita coisa me inspira, entre elas música, filmes e games. Sou um amante da cultura pop e sempre que possível eu me alimento disso.

•Quem são suas referências?

Tenho muitas boas referências. Tenho sorte de que muitas destas referências eu possa ter contato direto no meu dia-a-dia. Admiro demais trabalho de designers como Victor Weiss, Gilnei Silva, Marcelo Kimura, Rafael Pinto. Apesar de não ser minha área admiro muito também artistas digitais como Milton Menezes, Rafael Vallaperde, Rafael Moco, Hugo Ceneviva, Vinícius Araújo, Diego Souza, Marcelo Schultz, Jack Usephot, Cauê Andrade, Pepê Alram  entre tantos outros nomes que eu gostaria de citar, a lista seguiria quase infinita ( Quem ficou de fora por favor não brigue comigo ). É muito bom estar cercado de referências. Inspiração nunca falta.

•De que forma você acha que o design pode influenciar ou mudar o mundo?

De uma maneira bem ampla, não só na área gráfica mas falando do design como um todo, acredito que ele está conectado com a inventividade. O design vai além da estética, ele pode oferecer soluções práticas, sustentáveis, inclusivas. O design pode mudar o mundo em que vivemos de maneiras bem impactantes. Um simples projeto de embalagem pode alterar toda uma cadeia produtiva, otimizando uso de energia, recursos entre outros aspectos. Uma cadeira pode mudar a forma como toda uma geração senta, diminuindo riscos à saúde por exemplo.

•Onde gostaria de de chegar com o seu trabalho?

Eu acredito que meu trabalho já tenha me levado onde eu gostaria de estar. Ser independente criativamente, poder ter meu próprio studio são coisas que eu sempre sonhei. Hoje já consigo fazer isso. Tenho ciência que sempre existe algum lugar a se chegar, mas no momento sigo bem tranquilo. A partir deste ponto é só relaxar e aproveitar a viagem.

Veja algumas postagens que o já Viktor compartilhou conosco: packeddesign.com/author/viktor

3 I like it
0 I don't like it

(Blogueiro)

Packed Design é um site com referências internacionais de design de embalagens.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

WordPress spam blocked by CleanTalk.